Os 5 tipos de câncer mais frequentes na mulher

Os 5 tipos de câncer mais frequentes na mulher

O câncer é uma das doenças mais temidas por todos nós, não importa se somos homens ou mulheres, jovens, maduros ou idosos, saudáveis, predispostos ou não.

O câncer pode aparecer em qualquer um de nós. As pessoas que têm predisposição genética, como é o caso de quem já teve mortes ou casos confirmados de câncer na família, não são as únicas a conviver com o risco.

O fumo, o sedentarismo, a dieta inadequada, a poluição e o estresse são todos fatores apontados como possíveis causas do câncer, além da predisposição genética, mas a verdade é que mesmo pessoas que não fumam ou que não fazem parte dos segmentos chamados “de risco” podem desenvolver o problema.

Nas mulheres, os cânceres mais comuns são o de mama, o colorretal, o de colo do útero, o de pele e de ovário. O câncer de pulmão é muito frequente, tanto em homens quanto em mulheres. 

O câncer de mama é também o segundo câncer mais comum em todo o mundo.

1º. Câncer de mama

cancer-de-mama-2

O câncer de mama é o que mais acomete mulheres em todo o mundo. É mais comum após os 30 anos, sendo ainda mais frequente a partir dos 50 anos. Pode apresentar causas variadas, mas quanto antes for detectado, maiores são as chances de cura.

Além da idade, outros fatores de risco são genéticos (pessoas com parentes de primeiro grau que também tiveram câncer de mama), comportamentais (como o sedentarismo, obesidade, hábito de fumar e ingerir bebida alcoólica diariamente) e hormonais.

Consulte seu médico pela mamografia, com que frequência deve ser realizada, e também sobre o autoexame dos seios.

Autoexame nos seios e a importância dos hábitos saudáveis

O site do Inca (Instituto Nacional do Câncer) afirma o seguinte: “Estima-se que por meio da alimentação, nutrição e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver câncer de mama”.

Você pode adotar hábitos saudáveis, como uma dieta equilibrada, a prática de exercícios físicos e outras ações para melhorar sua qualidade de vida e prevenir a doença.

Um dos hábitos que os médicos estimulam é o autoexame dos seios. Você pode examinar seus seios rotineiramente, usando os dedos para vasculhar, delicadamente, as mamas. Se você notar um espessamento da pele das mamas, secreção saindo dos mamilos ou nódulos, procure seu médico imediatamente.

2º Câncer colorretal

CancerColon1-500x325

O segundo tipo de câncer que mais acomete mulheres no Brasil é o de cólon (uma parte do intestino grosso) e do reto. Os tumores crescem na região a partir de pólipos, um tipo de lesão que geralmente não evolui para o câncer e que é facilmente tratável. O site do Inca alerta que uma boa prevenção do câncer colorretal é detectar esses pólipos e eliminá-los o quanto antes, para que não se tornem tumores.

3º Câncer do colo do útero

Cancer-de-ovario

Em terceiro lugar, está o câncer do colo do útero (também conhecido como câncer cervical ou apenas câncer de útero). Como é causado pela infecção persistente pelo vírus HPV, o governo brasileiro tem investido em vacinas contra o vírus para prevenir novos casos.

Muitas mulheres são infectadas pelo HPV, mas não desenvolvem câncer. Em outros casos, entretanto, há alterações nas células do útero, que podem evoluir para a doença. Evite o câncer do colo do útero fazendo exames Papanicolau, que pode detectar essas alterações e possibilitar o tratamento no início. As chances de cura são altas, sobretudo nos primeiros estágios da doença.

Como toda DST, a infecção pelo HPV pode ser evitada com o uso de preservativos (camisinha masculina ou feminina) e evitando muitos parceiros.

4º Câncer de pele não melanoma

Cancer-de-pele

Talvez por causa do sol intenso, o câncer de pele é o mais comum no Brasil, sendo, portanto, importante também para o público feminino conhecê-lo e saber como prevenir sua ocorrência.

Se detectado cedo, apresenta altos percentuais de cura. É mais comum em quem tem mais de 40 anos e em pessoas com a pele muito clara, que não se protegem adequadamente dos raios solares.

Previna-se evitando os horários em que o sol está mais forte (das 10h às 16h), usando o protetor solar adequado ao seu tom de pele e realizando exames rotineiros, caso faça parte da população de risco.

5º Câncer de ovário

cancer

O câncer de ovário não é comum, mas é o mais difícil de detectar, pois é indolor e sem sintomas.

Por isso, a maioria dos diagnósticos só acontece quando o câncer está em estágio muito avançado, o que torna mínimas as chances de cura.

Mulheres com histórico de outros casos de câncer na família, que tenham tomado estrogênio por mais de dez anos e que nunca tiveram filhos podem fazer parte do grupo de risco. Consulte o seu ginecologista para saber quais são as melhores medidas preventivas, já que o exame Papanicolaou não detecta o câncer de ovário.

Também vale destacar que o câncer de pulmão tem alta incidência entre homens e mulheres, em todo o mundo, levando a muitas mortes todos os anos. Muitos dos casos poderiam ser evitados ao se abandonar o hábito de fumar e adotar um estilo de vida mais saudável.