Perigos da gordura abdominal na mulher: como combatê-la?

Perigos da gordura abdominal na mulher: como combatê-la?

gordura abdominal

Gordura abdominal. Poucas coisas são mais chatas, incômodas e… Perigosas. Todos sabem que, com o passar dos anos, temos uma tendência a ir acumulando gordura na região do abdômen, que pode nos incomodar quando usamos roupas um pouco mais justas ou calças jeans. No entanto, o verdadeiro problema por trás dessa situação não está na nossa imagem, mas sim na nossa saúde.

Saiba que, nos últimos anos, o número de mulheres com problemas cardíacos ou diabetes do tipo II tem aumentado e segue crescendo. Nossos hábitos de vida e de alimentação favorecem cada vez mais o acúmulo dessa gordura abdominal que, a longo prazo, pode causar problemas muito graves que devemos levar em conta.

Hoje, neste artigo, queremos falar sobre esse tema e sobre como definir atitudes diárias para combater a gordura abdominal.

Os perigos da gordura abdominal

De acordo com os nutricionistas, o aumento da gordura abdominal na mulher costuma ocorrer a partir dos 40 anos. Nesse momento, nosso corpo começa a experimentar alterações leves como, por exemplo, um metabolismo mais lento que torna mais difícil a tarefa de queimar gordura.

Produzimos menos estrógenos e, aos poucos, com o passar dos anos, essas mudanças vão se traduzindo em um aumento de peso. No entanto, o mais perigoso de toda essa situação são os quilos extras no abdômen, essa parte do nosso corpo onde, além de percebermos a gordura sob a nossa pele, devemos lembrar que também existe gordura visceral ao redor dos nossos órgãos internos.

Esse é um risco para a nossa saúde. Você sabe quais perigos ela pode causar a longo prazo?

  • Doenças cardíacas
  • Hipertensão
  • Diabetes tipo 2

É importante lembrar também que o acúmulo de gordura embaixo do diafragma e na parede torácica faz com que seja mais difícil respirar. Cansamos-nos mais e nossos pulmões sofrem. A dificuldade para respirar pode resultar, muitas vezes, em apneia do sono.

Vale a pena levar em conta também que esta gordura abdominal faz com que, além de tudo isso, tenhamos um risco maior de desenvolver algumas doenças mais sérias, como o câncer de mama ou de colo do útero. No nosso caso, a gordura ao redor de nossos órgãos internos também pode fazer com que soframos com alterações na menstruação. É um assunto bastante sério.

Como saber se tenho “gordura abdominal em excesso”?

medico

Pode ser que essa pergunta pareça um pouco irônica, já que ninguém sabe melhor do que nós mesmas em que momento temos gordura demais acumulada no abdômen. Somos conscientes de que nosso corpo mudou e que não apenas a roupa fica mais justa e apertada, também nos notamos mais cansadas.

No entanto, os médios nos avisam sobre um dado importante: devemos conhecer as medidas da nossa gordura abdominal, e ela nunca pode exceder os parâmetros considerados perigosos. Tome nota:

  • No caso das mulheres, não devemos ultrapassar os 89cm de cintura
  • No caso dos homens, o máximo deve ser 102 centímetros de cintura

Como posso reduzir a gordura abdominal?

cha

Sabemos que chega um momento em que, não importa quanto esforço fizermos, esses quilos a mais localizados em nossa cintura não se reduzem. São momentos em que nos desesperamos e começamos a pensar se devemos simplesmente assumir esse novo peso e aceitar que ficaremos para sempre com esse volume exagerado na barriga.

Não faça isso. Não se renda e não desanime. Se você não conseguir mudar sozinha, peça a ajuda de um médico ou um nutricionista. Além disso, siga algumas dicas muito práticas que iremos detalhar a seguir. Elas podem ser de grande ajuda em seu dia a dia. Conheça-as e aplique-as com ânimo renovado e otimismo!

  • Corte o sal e não o inclua nas suas refeições
  • Beba dois litros de água por dia
  • Coma grãos integrais, cereais como o trigo e a aveia. Evite a farinha branca e substitua-a pela integral. O pão também deve ser integral e, preferentemente, rico em diferentes tipos de grãos. O de cevada é muito saudável, por exemplo.
  • Restrinja o açúcar e esqueça os doces industrializados e as comidas prontas ou congeladas. Para fazer isso, você terá que dedicar mais tempo para cozinhar pratos variados e frescos, como saladas, vegetais e legumes no vapor, salmão e peixes azuis, etc. Substitua a carne vermelha por opções mais magras, como o frango e o peru.
  • Tome todos os dias pela manhã, em jejum, um copo de água morna com limão.
  • Depois de seus almoços e jantares, beba um chá de sálvia. Esta é a melhor planta para nos ajudar a digerir e eliminar gorduras na região abdominal, por isso não se esqueça de ser constante e tomá-lo durante 15 dias seguidos do mês, duas vezes ao dia. Depois descanse 10 dias e comece novamente.
  • Caminhe todos os dias meia hora a passos rápidos, sem chegar a se cansar, mas sendo constante. Lembre-se: todos os dias!
  • Evite o leite de vaca. O melhor laticínio que você pode ingerir é o iogurte grego sem açúcar, que irá oferecer bactérias saudáveis para cuidar da digestão e fortalecer a flora bacteriana.
  • Coma “pouco” 5 vezes ao dia, e também é importante não “pular” refeições. Se você é daquelas que não toma café da manhã ou não janta para não engordar, saiba que vai acontecer exatamente o contrário do que você espera. Seu metabolismo irá se tornar mais lento e acumular reservas, ou seja, gorduras. Não vale a pena! Coloque em prática esses conselhos simples e comece a combater a gordura abdominal hoje. Pela sua saúde!