O melão amargo contra o câncer e o diabetes

O melão amargo contra o câncer e o diabetes

Apesar de ser uma opção válida para prevenir os desequilíbrios glicêmicos, não podemos nos esquecer de que o melão amargo tem diversos efeitos colaterais, por isso é importante ingeri-lo sob a supervisão de um médico.

O melão amargo (Momordica charantia), também conhecido por melãozinho ou melão de são Caetano, está sendo divulgado em todo o mundo como uma arma contra o câncer. O chá da planta também está sendo consumido por pacientes com diabetes mellitus, para diminuir o nível de açúcar no sangue, tanto que, em alguns países, ele é conhecido como “insulina vegetal”.

Mas será que essas propriedades são verdadeiras, e funcionam para todos os pacientes, ou se trata de mais um daqueles “remédios milagrosos” que de vez em quando aparecem na mídia?

O melão amargo tem a tradição a seu favor. Isso porque já é usado por pessoas do mundo inteiro há séculos, não apenas como alimento, mas sobretudo como remédio. Até o Ministério da Saúde brasileiro se interessa em estudar os efeitos benéficos dessa planta para fins farmacêuticos.

Neste artigo, falaremos sobre as propriedades da planta, bastante utilizada na América do Sul, Ásia e África, assim como de estudos que comprovam seus múltiplos benefícios. Falaremos também sobre como preparar o chá de melão amargo.

Pesquisas sobre efeitos do melão amargo sobre o câncer

Cancer

Muitos estudos realizados em laboratório demonstraram que o chá de melão amargo tem propriedades anticancerígenas, que podem inibir o crescimento de células do câncer de mama, entre outros tipos.

Segundo um estudo publicado pela “Cancer Research”, um jornal americano, os cientistas descobriram que o extrato de melão amargo pode inibir as células cancerígenas graças ao seu alto teor de antioxidantes, reduzindo os danos causados pelos radicais livres e assim, protegendo as células saudáveis.

Os radicais livres causam diversos danos ao corpo e podem ser intensificados por causa da poluição, dieta não balanceada, cigarro, bebidas e outros fatores.

Outro estudo, realizado pela Universidade do Colorado, também nos Estados Unidos, acompanhou um grupo de ratos com câncer, que tomou doses de um extrato de melão amargo por um determinado período. Foi observada uma redução de 64% no tamanho do tumor do pâncreas dos animais, sem efeitos adversos de nenhum tipo. Novamente, os cientistas concluíram que o alto teor de antioxidantes do melão amargo contribui para melhorar o sistema imunológico e combater o câncer.

Advertências e efeitos adversos

Embora já tenham sido comprovados muitos benefícios dessa planta, assim como vários outros extratos fitoterápicos, o do melão amargo também pode ser tóxico sobretudo se ingerido em grandes quantidades.

Seu consumo em qualquer dosagem é proibido para mulheres grávidas ou que estejam tentando engravidar, pois é abortivo. Também devem ser tomados muitos cuidados no caso de pacientes que estejam amamentando e crianças.

melao_amargo

Alguns estudos indicam que o melão amargo tem substâncias que impediriam a síntese proteica, provocando náuseas, vômitos e diarreias.

O consumo por um tempo prolongado também pode aumentar o risco de inflamações no fígado. Dores de cabeça e arritmia cardíaca também constam como efeitos adversos.

Outros usos do melão amargo

Além de ser usado para tratar o câncer e o diabetes, o melão amargo é utilizado há centenas de anos por comunidades nativas de vários países, inclusive do Brasil, como alimento e medicamento eficaz contra várias doenças.

Pode ser usado para gases, para fazer “descer” a menstruação, contra infecções, como o sarampo, e para expulsar vermes e parasitas do corpo. Usado sobre a pele ferida, contribuiria para a rápida cicatrização. Também é um conhecido afrodisíaco.

Apesar de todas as partes da planta (flores, folhas, frutos e caule) contribuírem para diminuir drasticamente o nível de açúcar no sangue, verifica-se que os frutos apresentam uma maior concentração de “saponinas esteroides”, substâncias responsáveis por essa redução. Neste artigo, vamos apresentar uma versão mais suave do chá, feito com as folhas. Você pode consultar seu médico para conhecer versões em cápsulas, pós ou extratos, mais concentrados.

Como preparar o chá de melão amargo

cha

Se estiver usando pó ou essência, coloque duas colheres em um litro de água, preparando uma infusão. Deixe descansar por entre 6 a 10 minutos antes de consumir, sempre sob orientação médica.

Se estiver usando as folhas frescas: pique 5 g de folhas de melão amargo e misture com 250 ml de água fria. Leve ao fogo e deixe ferver por um minuto. Deixe a bebida esfriar por 10 minutos, coe e guarde em recipiente limpo e bem fechado. A recomendação para pacientes diabéticos é beber meio copo pela manhã e meio copo antes do jantar, mas nunca sem orientação de seu médico.