Por que é fundamental tratar a prisão de ventre?

Por que é fundamental tratar a prisão de ventre?

A prisão de ventre faz com que, ao não expulsarmos as substâncias nocivas, estas entrem em contato com o sangue através das paredes intestinais. São toxinas e venenos que podem provocar doenças graves.

Quantas vezes você evacua diariamente?  Sabia que o ideal seria evacuar uma vez por cada refeição que fazemos? No entanto, parece normal irmos uma vez ao dia ao banheiro e em muitos casos, nem uma vez ao dia, e acabamos  por recorrer a medicamentos laxantes.

Neste artigo, explicaremos a verdade sobre a prisão de ventre e o porquê de realizar um tratamento, que pode ser feito tanto à base de uma alimentação especial ou suplementos naturais, para que você  previna futuros problemas de saúde.

O que ocorre quando sofremos de prisão de ventre?

Quando padecemos de prisão de ventre de maneira natural como, por exemplo, circunstâncias de mudança alimentar, estresses, entre outros, os restos fecais que não evacuamos vão se acumulando em nosso intestino  aumentando a proliferação de bactérias. Há uma parte dessas bactérias que são saudáveis quando equilibradas, mas quando aumentam e os restos fecais fermentam acontece o processo de apodrecimento, o que nos leva a sérios problemas de saúde.

Absorção de toxinas

O cólon é a parte de nosso intestino por onde os nutrientes são conduzidos para nossa corrente sanguínea. Se estivermos com problemas de prisão de ventre, as substâncias nocivas são levadas ao nosso sangre através das paredes intestinais. São as toxinas e venenos que, dessa forma, se espalharão pelo nosso organismo.  Isso faz com que, de maneira progressiva, nosso corpo seja intoxicado e inicia o processo de doenças generativas ou crônicas, inflamações, cistos, tumores, problemas nas articulações, problemas de pele, sobrecarregar as funções do fígado e dos rins, entre outros.

Proliferação de parasitas

Os parasitas intestinais  aparecem no intestino sobrecarregados de toxinas, como comentamos anteriormente. O mais conhecido é a cândida, mas também há outros tipos comuns como as lombrigas ou vermes que geralmente produzem os seguintes sintomas:

  • Distúrbio  de  apetite (excesso ou falta de apetite sem motivos aparente)
  • Olhos inchados
  • Ansiedade de nervosismo
  • Coceira na ponta do nariz, nos olhos e na região anal
  • Pupilas dilatadas
  • Agravamento dos distúrbios intestinais (prisão de ventre e diarreia)
  • Insônia sem motivos aparentes
  • Cansaço
  • Dor de cabeça

Complicações da prisão de ventre

Inflamação nas paredes intestinais

Se sofremos de prisão de ventre às vezes pelos motivos que mencionamos anteriormente, não há motivos para preocupações excessivas. No entanto, se passamos longas temporadas ou já vem sofrendo há muitos anos, já são motivos mais que suficientes para colocar um freio nesse problema, antes que tenhamos inflamações nas paredes intestinais. A solução não será encontrada em medicamentos, laxantes industrializados nem naturais, pelo contrário, os efeitos desse processo que provoca a evacuação pode ser mais um agravante.

As paredes intestinais também estão  relacionadas com nosso sistema imunitário, e uma vez afetadas podemos padecer de maneira recorrente de resfriados, dores na garganta , alergias entre outros.

Afinal, quantas vezes devemos ir ao banheiro?

Se durante o dia fazemos três refeições, teoricamente deveríamos também evacuar três vezes, em horários regulares. Mas isso é utópico, mas pelo menos deveríamos ir duas vezes ao banheiro para certificarmos que nosso intestino funciona corretamente.  Outro detalhe a observar é a quantidade que evacuamos.

E… como devem ser as fezes?

Há outras formas de avaliação, além de evacuar duas vezes, fique atenta a:

  • Odor : não deve apresentar mau cheiro excessivo e, caso isso venha a ocorrer, saiba que  é um sintoma de putrefação ou fermentação dos alimentos que não o ingerimos corretamente. Em alguns casos são alguns alimentos que provocam odor forte como a cebola e o repolho.
  • Textura: a textura deve ser normal, ou seja nem seca, como ocorre quando temos prisão de ventre, nem muito mole (o que são habituais em dietas vegetarianas).
  • Cor: deve ser marrom médio, embora devemos saber que alguns alimentos como a beterraba, os vegetais de folha verde podem dar uma cor diferente as fezes.
  • As fezes boiam : algumas fezes boiam na bacia do banheiro, e os motivos habituais poder sem os excessos de gases gastrointestinais ou também uma má absorção das gorduras. No primeiro caso devemos aprender a mastigar bem os alimentos para evitar que nos causem flatulências e também devemos estar atentos às possibilidades de intolerância alimentar. Já no segundo caso, a assimilação das gorduras estão diretamente relacionadas com o fígado e a vesícula, e que, neste caso, podemos preparar alguma infusão natural que auxilie esses órgãos como o boldo, alcachofra ou alho.

Quando sentimos que temos que ir ao banheiro para evacuar, o normal será que evacuemos sem muito esforço, sem ficar com aquele sensação de não ter esvaziado o intestino.

E lembre-se: antes de iniciar qualquer tratamento, recomendamos que consulte sempre seu médico.