Prefiro uma solidão digna a uma companhia e egoísmos - Melhor Com Saúde

Prefiro uma solidão digna a uma companhia e egoísmos

Devemos aprender a estar confortáveis com nós mesmos e ser capazes de aproveitar nossos momentos de solidão para não ter que recorrer a companhias a qualquer preço.
Prefiro uma solidão digna a uma companhia e egoísmos

Quando falamos de solidão, são muitos os que não podem evitar pensar, quase instantaneamente, em uma sensação de tristeza e fracasso pessoal.

A solidão é um conceito que deveria ser reformulado em nossa sociedade, e que deveria ser trabalhado de forma mais positiva em nosso sistema educacional.

Porque, na realidade, a solidão também é estar acompanhado de si mesmo, e se alguém não se sentir bem com seus pensamentos, aceitando-se como é em plenitude, então irá desenvolver um vazio em seu coração que os outros deverão preencher.

E se há algo que todos nós acabamos descobrindo em algum momento é que sempre é melhor estar bem consigo mesmo do que compartilhar a vida com alguém que, na realidade, nos demonstra que a pior solidão é a que surge mesmo quando temos alguém ao nosso lado.

Convidamos a todos a refletir sobre isso hoje em nosso espaço.

A solidão também é um pacto de bem-estar com nós mesmos

É necessário compreender também o lado positivo de alguns termos associados culturalmente a coisas negativas, algo que se acredita que todos deveriam evitar, como é o caso da solidão.

Devemos entender, em primeiro lugar, que o ser humano é essencialmente um ser solitário. Nascemos e morremos em solidão, e o processo que ocorre entre estes dois momentos se chama vida, algo que devemos viver com a maior intensidade possível.

  • A solidão é o espaço da alma. São instantes nos quais nos permitimos falar com nós mesmos, compreender-nos completamente.
  • Quem busca quase de forma desesperada a companhia dos outros, seja quem for, teme ouvir a sua voz interior. Talvez porque ainda tenha medos demais, vazios que não foram resolvidos e que tenta aliviar com a presença dos outros.
  • Algo que devemos ter em mente é que, em alguns momentos, a pior solidão é a que os outros nos causam: uma família que não nos ama como deveria, um parceiro que não nos escuta, que não se preocupa, que só prioriza a si mesmo.

Mulher-com-apanhador-de-sonhos

Assim como falamos no início, a solidão saudável também é um estado que deveríamos transmitir às crianças para que elas a entendam e não a vejam como algo negativo.

  • Muitas crianças desenvolvem brincadeiras simbólicas na solidão, imaginando, construindo cenas, tirando conclusões, pensando e conhecendo a si mesmas. São espaços para a reflexão pessoal que os ajudará a amadurecer.
  • Não se trata de deixá-los “sozinhos”, mas sim de propiciar instantes “supervisionados” nos quais eles possam pensar, relaxar por meio de brincadeiras e desenhos.
  • Tudo isso irá gerar uma sensação de conforto com si mesmo, e não uma dependência dos outros. Uma criança segura, com uma boa autoestima, não teme seus momentos de solidão e entende que pode aproveitar tanto estando com os demais quanto estando sozinha durante alguma parte do dia.

Melhor uma solidão digna do que uma má companhia

Um aspecto do qual muitas pessoas costumam se queixar a respeito de seus parceiros é o fato de que mesmo compartilhando a casa com a pessoa que amam, ainda se sentem sozinhos. E isso pode ser algo devastador.

Uma relação afetiva nos faz ter muitas expectativas:

  • Buscamos um companheiro ou companheira com quem compartilhar pensamentos, emoções, e as experiências cotidianas que formam uma vida em comum.
  • Ser um casal significa levar em conta um ao outro, preocupar-se, cuidar, comunicar opiniões, tomar decisões juntos…
  • É contar com alguém que sabemos que vai nos apoiar e respeitar sempre.

Se isso não se realizar, não estamos diante de uma relação saudável, e muito menos de uma relação feliz. O que temos são decepções e uma clara sensação de solidão.

Mulher-levantando-bracos

Nunca inicie uma relação amorosa para fugir da solidão

Este é um princípio essencial que todos nós deveríamos interiorizar, não apenas por respeito a nós mesmos, mas também por respeito aos demais.

  • Há pessoas imaturas que temem a solidão porque isso as obriga a estar com elas mesmas, em um espaço próprio no qual elas não se sentem confortáveis e que as assusta.
  • São pessoas com uma autoestima muito baixa que constroem relações muito dependentes e com uma grande necessidade de controle.
  • Quem teme a solidão teme, antes de mais nada, ser abandonado. E isso implica estabelecer estratégias de manipulação ou chantagem.

Não permita isso. Não se deixe levar por este tipo de relação onde uma pessoa quer estar com você somente para fugir da sua solidão.

Nós também nunca devemos fazer isso. É importante manter a dignidade, e antes de tudo, pensar que também há felicidade estando sós, pois estar só não significa estar isolado. Você tem amigos, família, e pessoas que são importantes para você.

Porque se você não estiver bem, se você não for feliz com o que tem e com o que sente, você nunca será capaz de oferecer uma felicidade autêntica a aqueles que o rodeiam.