Alzheimer pode ser prevenido naturalmente?

O Alzheimer pode ser prevenido naturalmente?

Na Grécia Antiga, o alecrim era usado para melhorar a memória. Os estudantes colocavam na cabeça uma coroa de flores de alecrim antes de suas provas.

O Alzheimer é uma doença neurodegenerativa que se caracteriza por uma deterioração cognitiva e transtornos comportamentais. As pessoas que sofrem com ele, geralmente com mais de 65 anos, costumam ter uma perda da memória imediata e de outras capacidades mentais.

Uma vez que a grande maioria dos pacientes desta doença tenham algum familiar que já tenha sofrido anteriormente, podemos ajudar a prevenir esta enfermidade com alguns alimentos e suplementos naturais, os quais apresentaremos na continuação:

Alimentos vitais

A alimentação é nossa melhor medicina. Para prevenir a degeneração celular e aumentar nossa vitalidade, devemos escolher alimentos nutritivos, ricos em minerais, vitaminas e ácidos graxos essenciais:

  • Germinados (de alfafa, de lentilha, brócolis…);
  • Frutas secas;
  • Sementes (girassol, abóbora, gergelim…);
  • Abacate;
  • Gérmen de trigo;
  • Óleo de linho.

Coenzima Q10

Esta coenzima é essencial para a transformação e contribuição de energia para cada célula viva e incrementa a longevidade, retardando o processo de envelhecimento, devido ao seu poder antioxidante que neutraliza os radicais livres.

Há alimentos que nos ajudam produzi-la naturalmente, como as frutas secas, a couve ou os espinafres.

Também podemos optar por tomá-la como suplemento durante um período de tempo de pelo menos 3 meses.

frutos secos podem ajudar a prevenir o Alzheimer

Ginseng hindu ajuda a prevenir o Alzheimer

O ginseng hindu ou ashwagandha (Whitana sonífera) é uma planta com múltiplas propriedades, e, entre elas, está a prevenção do Alzheimer, a demência e outras doenças neurodegenerativas.

Podemos consegui-lo em forma de pó seco da planta, raiz para sua cocção ou extrato seco.

Realizaremos uma cura de quinze dias, que podemos repetir a cada três meses.

Ginkgo biloba

Um dos melhores remédios naturais para melhorar a oxigenação cerebral, assim como das extremidades, é o ginkgo biloba, uma planta que melhora a circulação do cérebro e, por consequência, a capacidade mental. Podemos começar a tomar quando notamos falta de memória, concentração, etc.

Podemos tomá-lo, por exemplo, em forma de extrato, mas convém fazer descansos a cada certo tempo para que nosso organismo não se acostume e siga obtendo seus benefícios.

Centelha asiática

A centelha asiática ou gotu kola é uma planta usada tradicionalmente pela medicina da Índia para melhorar a circulação geral, de uma maneira similar ao ginkgo biloba. Uma boa opção seria alternar entre estas duas plantas medicinais de tempos em tempos.

Alecrim

Alecrim previne o Alzheimer

Às vezes, costumamos menosprezar algumas plantas que temos ao alcance e que em troca foram usadas de maneira simples por nossos antepassados, para muitas enfermidades. Uma delas é o alecrim.

Ainda que devamos monitorar ou consultar um médico se sofremos de hipertensão arterial, o alecrim (Rosmarinus officinalis) possui propriedades antioxidantes muito úteis para evitar o dano que os radicais livres fazem aos neurotransmissores e atua como um protetor natural do cérebro.

Já na antiga Grécia, usava-se para melhorar a memória e, inclusive, os estudantes colocavam uma coroa de flores de alecrim antes de seus exames.

Aromaterapia

Os aceites essenciais são excelentes remédios terapêuticos que completam um bom tratamento natural. Neste caso, recomendamos algumas essências para aplicar em um lenço que ficará toda noite junto ao travesseiro, em um difusor de aromas, ou adicionaremos ao amaciante de roupa na máquina de lavar. Há pessoas que, inclusive, os usam como perfumes, potenciando, assim, suas virtudes terapêuticas.

Os aceites de alecrim e tomilho nos ajudam a melhorar a circulação sanguínea, melhorando a memória e elevam o ânimo, o de sândalo é ideal para melhorar a concentração.

Cuidado com os metais pesados

Uma boa maneira de prevenir o Alzheimer e outras doenças neurodegenerativas é levar em conta que uma das causas pode ser o acúmulo de metais pesados no cérebro, segundo tem mostrado alguns estudos. Como evitamos que os metais pesados entrem em nosso organismo?

  • Devemos escolher preferencialmente alimentos orgânicos.
  • Os peixes gordos grandes, como é o salmão, o atum e o peixe-espada contêm doses importantes de mercúrio.
  • Algumas vacinas contêm metais pesados.
  • Evitar o contato com lâmpadas de baixo consumo que podem se romper, com termômetros antigos de mercúrio, etc.
  • Não devemos colocar o papel de alumínio em contato com os alimentos.
  • Evitar cozinhar com utensílios de alumínio. Podemos usar os de cerâmica, ferro fundido, cristal ou aço inoxidável.

Imagens cedidas por de The Travelling Bum y net-efekt