Quantas vezes chorei sem saber que a vida me fazia um favor

Quantas vezes chorei sem saber que a vida me fazia um favor

Quantas vezes você não chorou por vergonha de que alguém visse? Você sabe que o choro é uma forma que o organismo tem de desabafar e liberar tensões?
Quantas vezes chorei sem saber que a vida me fazia um favor

Segundo um estudo publicado na revista PsycNet as lágrimas são um indicador de que algo importante está ocorrendo em nossa vida.

Ter chorado é, sem dúvida, um ato de valentia, desabafo, mas também de revelação. Os especialistas em psicologia emocional nos recomendam que, em instantes de amargura e dificuldade, façamos uso do choro. Somente então podemos clarear as ideias e nos darmos conta de muitas coisas.

O alívio emocional é um ato de “primeira necessidade” que não vale a pena conter, dissimular ou controlar apertando os punhos e engolindo saliva.

O desabafo, para ser terapêutico e libertador, deve ser sonoro, deve nos permitir liberar tudo aquilo que habita nossa mente e que fere nosso coração.

Hoje em nosso espaço convidamos a todos a conhecer aspectos sobre as lágrimas e o choro que, possivelmente, você não conhecia. Além disso recomendamos, para o bem da sua saúde, que você nunca reprima este ato natural que, como espécie, herdamos de nossos ancestrais.

Todas as vezes em que chorei de forma incorreta

É isso mesmo. Acreditemos ou não, às vezes choramos errado. Não se preocupe se este dado o surpreender, pois na realidade, ninguém nos ensinou muito sobre matérias emocionais, sobre este tipo de conhecimento vital que tanto nos ajuda em nosso dia a dia.

Para compreender a importância que o choro tem para o ser humano vale a pena levar em conta estes interessantes aspectos.

Os hotéis do choro no Japão

No Japão podemos encontrar hotéis como o Mitsui Garden ou o Yotsuya de Tóquio em que a população pode reservar um quarto durante uma ou várias noites para, simplesmente, chorar.

Mulher chinesa chorando

Estamos em uma cultura em que as emoções costumam ser muito controladas e onde não é adequado mostrar uma reação muito exagerada, seja em forma de alegria ou de tristeza.

Os japoneses, além disso, são pessoas muito marcadas por fortes objetivos profissionais a cumprir, e normas estritas familiares e sociais para obedecer. Tudo isso causa fortes estados de ansiedade e estresse que eles não sabem muito bem como canalizar e como aliviar.

Agora, graças aos hotéis do choro, qualquer pessoa que quiser pode pedir um quarto e fazer uso de uma das instalações preparadas para isso.

Há camas confortáveis, lenços, banhos relaxantes, músicas e filmes que o hóspede pode escolher para facilitar o seu alívio. Tudo isso permite que a pessoa chore o tanto que precisar, e até gritar se assim o quiser.

Os quartos são à prova de som e a discrição é total.

Após ter chorado, as pessoas dormem e no dia seguinte acordam com mais energia, sentem-se mais tranquilas, até o ponto de poder fazer mudanças e reorientar suas vidas de um modo mais adequado.

Chorar da forma correta

A técnica utilizada pelos japoneses pode ser catártica, mas também não é a adequada. O ser humano apresenta diversas condutas que, de forma instintiva e graças a nossa evolução, são o reflexo da conectividade com nossos semelhantes.

Sempre será melhor nos aliviarmos na companhia de alguém.

Mulher triste e chorando

Coisas tão comuns como “bocejar” ou “chorar” são dois atos puramente empáticos. Daremos um exemplo: você está com alguns amigos e um deles começa a bocejar. Aos poucos o resto, sem saber como, também boceja.

  • O ato de bocejar serve para que o cérebro se oxigene, mas por sua vez, é uma conduta empática que se contagia entre aqueles que compartilham um vínculo de proximidade.
  • Por outro lado, o choro também é um ato que serve para unir as pessoas e para alertar que algo está acontecendo.
  • Assim, apesar de sabermos que a maioria de nós chora em solidão por vergonha, para não chamar atenção ou por necessidade pessoal, o mais terapêutico seria poder nos aliviar ao lado de alguém.
  • Somente assim aproveitaríamos, por um lado, o alívio físico e orgânico, enquanto por outro lado nos beneficiaríamos do consolo que uma pessoa querida pode nos oferecer com seu abraço e seus conselhos.

No entanto, também sabemos que isso não é muito fácil. Às vezes não temos coragem, ou simplesmente não contamos com uma pessoa que acerte em seus conselhos ou que seja capaz de consolar sem julgar.

Seja como for, chorar é um ato necessário que nos caracteriza como espécie. Toda conduta de nosso organismo existe por uma finalidade, e por isso conter as lágrimas não é algo “natural”.

Além disso, se o fizermos com muita frequência, se reprimirmos o choro, acabaremos sentindo seus efeitos negativos.

Coração partido

  • Faça uso do choro para se aliviar. Harmonize a sua dor com o que o seu organismo pede, libere as lágrimas, deixe que sua voz se rompa em cada espasmo para, depois, dar um longo suspiro.

Depois disso, a vida terá uma cor muito diferente. Seu cérebro estará mais relaxado e você poderá tomar decisões com mais clareza.