Quem o quer bem fará você feliz - Melhor com Saúde

Quem o quer bem fará você feliz

Devemos esquecer essa ideia de que quem gosta de nós nos fará chorar. O certo é que quem nos quer bem deve nos respeitar e nos fazer felizes, sobre tudo o mais
Quem o quer bem fará você feliz

Quem o quer bem, fará você rir, fará você “voar” e, além disso, fará o possível para fazê-lo feliz. Isso é um indicativo de relacionamento saudável.

Muitas vezes, a voz popular tentou inculcar em nós a ideia clássica de que no amor está implícito o sofrimento, que as lágrimas são algo normal quando estamos em um relacionamento.

Esse conceito está arraigado na clássica imagem do amor romântico que tanto dano causou a muitas gerações ou a pessoas que mantêm uma imagem um tanto distorcida do que é o afeto, do que são os pilares de um casal comprometido e feliz.

Hoje, em nosso espaço, convidamos você a refletir conosco sobre isso.

Quem o quer bem não fará você chorar: segredo do relacionamento feliz

Pode ser que, em algum momento de sua vida, alguém do seu contexto social mais próximo tenha dito que “é o que é, ou você o aceita ou o deixa. Nos relacionamentos, sempre há alguém que acaba chorando. É o normal”.

Às vezes, o que se considera como normal inclui situações tão perigosas quanto destrutivas. Assim, devemos ter claro que amar não é sofrer, e quem nos traz lágrimas em um relacionamento é alguém que não nos ama de verdade ou, simplesmente, deseja-nos o pior.

Leia também: 10 coisas que precisamos ouvir de quem amamos

O amor romântico ou o amor que aceita o sofrimento

Mulher que não é feliz

Quanto mais dor, mais paixão, maior possessividade, maior o amor. Essas são as ideias mais clássicas que nos deixou o ideal do amor romântico, e que ainda podemos ver hoje em dia em algum filme ou livro da literatura clássica.

  • Acreditemos ou não, este enfoque ainda está muito presente em nossos jovens, nos adolescentes. Pensar que, porque o parceiro reage com ciúme ou é possessivo, é uma mostra clara de seu amor, os faz, às vezes, se envolverem em relações muito perigosas.
  • O amor romântico, além disso, apenas atende a esse conceito nas primeiras fases carregadas de paixão. Não chega a conceber esse amor relaxado e cúmplice, essa fase em que entramos em uma etapa mais madura e estável.
  • Outra falsa ideia associada ao amor romântico é pensar que quem gosta de nós, efetivamente, nos fará chorar. Porque as lágrimas são parte do relacionamento e é algo que se deve aceitar e suportar. Mas isso não é adequado, nem recomendável.

Atualmente, ainda encontramos muitas pessoas ligadas a relacionamentos tão destrutivos quanto infelizes, em que sua autoestima foi “sabotada” por completo, caindo em relações de dependência em que se chega a tolerar tanto a dor quanto as lágrimas.

Deixa-se de confiar na ideia de que o amor não deve doer.

É necessário levar em conta que o amor real cura e nunca busca destruir.

Leia também: “Quero estar solteira, mas contigo

Casal feliz se abraçando

O amor consciente, o amor maduro

Ninguém nasce sabendo tudo sobre o amor. Aprender supõe nos desiludirmos, sair feridos em alguma ocasião, e até nos afastar do ser amado para nos permitir nos encontrar conosco mesmos novamente.

  • Nunca se culpe por um fracasso nem chegue a pensar que “amar é sofrer”. Não é assim ou, ao menos, não deveria ser.
  • O amor consciente começa sempre por algo tão simples ou essencial como “nos amarmos a nós mesmos” primeiro.
  • Apenas quando nos sentirmos seguros de nossa autoestima e tenhamos muito claro o que merecemos, poderemos iniciar relacionamentos saudáveis, responsáveis e felizes.
  • O amor maduro é aquele que busca o bem-estar do outro e, para isso, começa-se sempre desenvolvendo o bem-estar interior.
  • Uma pessoa segura de si, sem vazios e com um bom conceito de si mesma, não projetará em nós seus medos ou sua obsessão por nos controlar, temendo que vamos traí-la.

Porque quem ama não trai, e quem respeita não desconfia.

Casal feliz segurando as mãos

Quem o ama o fará sorrir

Proporcionar felicidade às pessoas que amamos é um valor que repercute em nós. De nada nos serve causar lágrimas ou sofrimento, e quem acha que isso é correto ou normal é quem tem uma visão distorcida e danosa sobre o que são os relacionamentos.

  • Há quem ache normal causar sofrimento ao parceiro porque isso serve a um objetivo muito claro: controlar.
  • Mas há quem se surpreenda ao ver o outro chorar ou até se sinta incomodado até o ponto de dizer: “você se ofende sem motivo e qualquer coisa te machuca”.

Nesse caso, estaríamos diante de alguém incapaz de empatia e de ser responsável por seus atos.

Recomendamos ler também: “o amor que se mendiga não é amor

Quem gosta de você de verdade se esforçará por fazer você feliz, por proporcionar sorrisos diários e alegria em dias de chuva.

Porque em cada sorriso se esconde esse motor que fortalece um casal, em cada demonstração de felicidade se estabelecem laços de reciprocidade para tornar mais duradoura essa relação.