Quero um abraço que apague todos os meus medos

Quero um abraço que apague todos os meus medos

Muitas vezes um abraço pode nos dar forças para enfrentar nossos medos e fazer desaparecer aquelas preocupações que as palavras não são capazes de dissipar.
Quero um abraço

Nossos medos têm muitas formas e tantas origens que, em algumas situações, sentimo-nos frágeis e inclusive perdidos. Todos já passamos por estas épocas de dificuldade pessoal.

Ter alguém que no momento adequado e preciso possa nos dar um abraço sem a necessidade de palavras é uma forma de reafirmar o vínculo, fortalecer uma relação e deixar de lado muitas dos temores que tanto prejudicam a nossa felicidade.

Nosso cérebro é controlado quase completamente pelas emoções. Somos criaturas sociais que buscam segurança, que lutam pelo seu crescimento pessoal e que, em alguns momentos, não são tão fortes quanto esperavam.

Por isso, são necessárias estas demonstrações de proximidade nas quais um abraço é, sem dúvida, o melhor remédio para muitos males.

Os medos que nos assaltam em épocas de dificuldade

Todos queremos abraços que apaguem nossos medos, que nos digam que tudo irá bem, que a vida às vezes é complicada, mas que contamos com o apoio das pessoas que mais nos amam no mundo.

Vamos refletir… o que faz com que um dia nos levantemos com uma certa desesperança, tristeza ou um humor pior do que o normal? Acredite ou não, nossas emoções são muito sensíveis e surgem por muitas causas e origens.

Mulher na água

Explicaremos melhor a seguir.

Por que estou de mau humor?

  • Em algumas situações, muitas depressões subjacentes têm como principal sintomatologia o mau humor. Longe de entender estes processos internos, nos deixamos levar por este mal-estar, permitindo que nosso ânimo se transforme em inquietude, raiva e mal-estar.
  • Tudo nos incomoda e não sabemos muito bem o porquê. O nome mais comum para designar este estado é distimia: um transtorno onde o mau humor se torna crônico, e que leva a um profundo mal-estar existencial e emocional.
  • O simples fato de sermos conscientes de nossa irritação e de queremos compreender qual é a sua origem já é um grande passo e uma ajuda importante.

Os medos que nos assaltam da noite para o dia

  • Certamente isso já aconteceu com você alguma vez: você se levanta pela manhã e, imediatamente, percebe de que não vai conseguir lidar com isso todo o dia. Não importa o quão ensolarado estiver, a névoa está na sua mente.
  • A primeira coisa a fazer é descartar causas orgânicas. Em alguns momentos, uma má alimentação pode fazer com que nosso sistema imunológico se debilite e que nossas defesas enfraqueçam, diminuindo com também o nosso humor no processo.
  • Outro aspecto que devemos levar em conta são os desencadeantes. Poder ser que no dia anterior alguém tenha dito algo, que você tenha visto algo ou que um estímulo tenha trazido à tona uma lembrança do passado.
  • Longe de nos darmos conta deste impacto emocional, o deixamos ir. No entanto, seus efeitos não tardarão em aparecer em alguns dias.

Lembre-se sempre de que, se algo o incomodar, machucar ou preocupar, você não deve deixar ir: resolva-o o quanto antes para que ele não se transforme em raiva, fragilidade ou em uma preocupação que abra as portas para o seu medo.

Os abraços que afastam nossos medos

O apoio incondicional das pessoas que nos amam pode ser de grande ajuda. No entanto, temos que ter algo claro: somente nós mesmos podemos enfrentar nossos medos, somente nossa vontade os afastará para que possamos viver melhor.

Toda época de dificuldade requer um esforço compartilhado: nossa vontade para a mudança e a ajuda das pessoas amadas.

Abraço forte

Há momentos em que os abraços são a melhor linguagem para a alma

  • As palavras nem sempre oferecem a terapia da qual precisamos. Que nos digam que tudo vai ficar bem, que a dor de agora irá embora amanhã ou que continuem nos amando assim como ontem nem sempre reconforta o coração.
  • Por isso, os abraços são quase sempre os melhores agentes para dissolver medos e inseguranças.
  • Envolver com nosso corpo a outra pessoa supõe oferecer alívio físico e emocional. Nos convertemos em pilares nos quais o outro pode se apoiar e se proteger, tanto dos medos interiores quanto dos perigos exteriores.

O mundo se detém com um abraço

  • Vivemos em uma sociedade marcada pela pressa, pelo imediatismo onde tudo passa e nada fica. O trabalho, as responsabilidades e a pressa fazem com que deixemos de cultivar estes instantes de cumplicidade entre nós.
  • O tempo se detém com os abraços. Somente existem duas pessoas que deixam de lado seus mundos particulares para se unirem em uma mesma entidade carregada de afeto e valor.

Abraço de um casal

É importante ter consciência de que existem estes atos de união entre nós nos quais o cérebro se reconforta, onde o coração se relaxa e a mente encontra seu equilíbrio apagando medos e incertezas.

Pratique-o com as pessoas que você ama, seu parceiro, seu filho, todos que o apreciam. São pequenos gestos que constroem mundos inteiros de sentimentos sinceros e de carinho. Vale a pena.