7 recomendações para diminuir o colesterol ruim (LDL) e aumentar o bom (HDL)

O colesterol é uma molécula de gordura necessária para qualquer espécie animal e, em particular, para a espécie humana. Porém, dependendo de sua densidade, pode ter efeitos positivos ou negativos no organismo. 

Muito se fala sobre como diminuir o colesterol ruim e aumentar o colesterol bom. O colesterol é uma molécula de gordura necessária para qualquer espécie animal e, em particular, para a espécie humana.

Esta molécula faz parte de todas as células, tanto em suas membranas quanto em sua estrutura, e é importante porque proporciona a homogeneidade ao interior e ao exterior da célula. Ainda, é chave para a divisão e reprodução das mesmas.

Além disso, atua como base para a formação de hormônios esteroides produzidos pelas glândulas endócrinas. Exemplo disso é a cortisona, e hormônios sexuais como a testosterona ou o estrogênio.

Assimilação no organismo

Na realidade, todas as células do corpo possuem o mecanismo metabólico para fabricar o colesterol. Porém, o organismo prefere obtê-lo através de meios menos exigentes, como aquele que a dieta oferece.

No entanto, o organismo humano não pode desintegrar tais moléculas. De fato, a única maneira de eliminá-las é através do fígado por meio da bile.

Os ácidos biliares, por sua vez, dissolvem as gorduras que se consomem por via alimentar para que nosso organismo possa absorvê-las de forma melhor.

Por outro lado, há certos casos em que o colesterol pode originar problemas para a saúde, geralmente quando ultrapassa os limites dos níveis considerados normais.

Como o colesterol viaja através do sangue, os excessos se depositam nas paredes das artérias e, com o tempo, se forma uma camada de gordura que as obstrui e inclusive as entope completamente. Por essa razão, se as artérias que alimentam o coração se obstruem, pode acontecer infarto do miocárdio, o que leva o paciente ao risco de morte.

Em conclusão, as moléculas de gordura podem gerar tanto efeitos positivos quanto negativos no organismo.

Colesterol bom e ruim?

Colesterol bom e ruim

Como foi mencionado antes, só existe um tipo de molécula de colesterol.

O colesterol se encontra unicamente nos alimentos de origem animal, por exemplo: na vitela, no porco, no frango, no peixe, no cordeiro, nos mariscos, etc. A concentração dependerá do tipo de fonte ou animal.

Porém, a classificação entre bom e ruim depende de sua localização e da densidade das partículas.

O colesterol é uma gordura, e as gorduras, para circular no sangue, se envolvem em proteínas e lipídios. Nessas pequenas esferas, chamadas lipoproteínas, se alojam o colesterol, as proteínas junto com os triglicerídeos, e é assim que se deslocam pelo sangue.

De fato, as lipoproteínas podem se classificar dependendo da quantidade de tais substâncias:

  • As menos densas (VLDL Very Low Density Lipoproteins), ou seja, com maior gordura e triglicerídeos.
  • As de baixa densidade (LDL Low Density Lipoproteins), ricas em gorduras que transportam três quartas partes do colesterol no sangue.
  • Quelas de alta densidade (HDL High Density Lipoproteins), ricas em proteínas e colesterol.

Colesterol ruim (LDL)

Estas partículas, conhecidas como LDL, transportam a maior proporção de colesterol desde o fígado até os tecidos por meio do sangue. Quando se tem um excesso, este se deposita nas artérias e pode originar problemas de saúde. Tal condição se relaciona com altas probabilidades de sofrer um infarto. Por esta razão este tipo de lipoproteína é considerada como o colesterol ruim.

Colesterol bom (HLD)

Colesterol bom

As lipoproteínas de alta densidade (HDL) transportam o colesterol para o fígado para eliminá-lo do organismo. Em outras palavras, favorecem a eliminação destas moléculas da parede arterial. Possuir níveis altos é benéfico pois protege da doença. Por isso é considerado o colesterol bom.

Sintomas do colesterol alto

Ainda que o nosso organismo produza certos alertas como mecanismo de defesa diante de agressões, o colesterol alto não produz sintoma algum, mas avança de forma silenciosa. De fato, podemos ter níveis muito altos e não possuir nenhum sintoma.

Porém, quando existe algum problema com os altos níveis de forma tardia, costumam se apresentar sintomas de alguma doença arterial, infarto de miocárdio, trombose cerebral, angina no peito, dificuldade para se mover e inclusive para falar.

Como diminuir o colesterol ruim (LDL) e aumentar o bom (HDL)

Como já vimos, sem o colesterol o corpo não poderia funcionar corretamente. Porém, possuir níveis altos de moléculas LDL poderia ser mortal com o passar dos anos. Por esta razão, compartilharemos 7 medidas que ajudarão a diminuir o colesterol ruim (LDL) e aumentar o bom (HDL)

1. Mudanças no estilo de vida

Alimentação saudável

Pode-se evitar riscos relacionados ao seguir um estilo de vida saudável, por exemplo: uma dieta saudável baixa em gorduras saturadas, fazer atividade física, possuir peso normal, não fumar, etc.

2. Incluir gorduras insaturadas na dieta

Estas gorduras saudáveis incluem alimentos como o azeite de oliva, oleaginosas, óleos de sementes, peixes (peixe azul, sardinha, salmão) e alguns alimentos vegetais como nozes ou sementes.

3. Consumir produtos vegetais

Os alimentos de origem vegetal como as frutas, verduras ou legumes são muito pobres em gordura ou com gordura insaturada e, portanto, não têm colesterol. Além disso, os vegetais contêm quantidades importantes de esteróis, os quais ajudam a reduzir os níveis de moléculas de gordura no sangue.

De fato, foi observado que uma alimentação rica em vegetais foi associada a uma saúde melhor.

4. Manter um peso saudável

Manter um peso saudável

É importante manter um peso adequado visto que a obesidade é um fator que agrava o impacto.

Se você ganha peso, é muito provável que os níveis de colesterol também aumentem.

5. Fazer exercício

A vida sedentária pode disparar os níveis de colesterol. Porém, fazer uma boa atividade física regularmente pode ajudar a diminuir o colesterol ruim e elevar o bom.

6. Reduzir o consumo de álcool

Como é bem conhecido, o álcool em excesso pode danificar o coração e afeta o fígado. O fígado, como foi comentado no início, participa de forma ativa na eliminação do colesterol. Portanto, mantenha o consumo de álcool sob monitoramento e beba com moderação.

7. Limitar as gorduras saturadas

Alimentação rica em gorduras saturadas

Alimentos como os ovos, laticínios, manteiga, embutidos ou carnes são necessários em uma dieta equilibrada. Porém, deve-se vigiar seu consumo e garantir que não contenham gorduras trans, pois aumentam os níveis de moléculas gordurosas. Desta maneira se evitará ingerir produtos com alto valor calórico e ricos em sal ou açúcares.

Por outro lado, os alimentos com muita gordura saturada, colesterol ou sal são totalmente desaconselháveis. Dentre eles se destacam os produtos de panificadora, alimentos fritos, doces e chocolates e refrigerantes.

Como você vê, o colesterol é de suma importância no processo de desenvolvimento humano e fundamental para conservar o equilíbrio. Está pronto para levar uma vida saudável? Então não deixe de seguir estas dicas para diminuir o colesterol ruim (LDL) e aumentar o bom (HDL).

Recomendados para você