Sinais de alerta que indicam a presença de câncer de pele - Melhor Com Saúde

Sinais de alerta que indicam a presença de câncer de pele

O câncer de pele se transformou em uma das grandes ameaças do mundo moderno, pois a contaminação, a exposição aos raios ultravioleta e até a alimentação são fatores de risco que podem causar o crescimento de células cancerígenas na pele. O tipo de câncer de pele mais comum é o câncer não melanoma, que recebe esse nome porque esse grupo de tumores compreende todos os tipos de câncer de pele, exceto o melanoma maligno, que é aquele que se produz a partir dos melanócitos.

Causas do câncer de pele

  • Uma das principais causas do câncer de pele é a frequente exposição à radiação ultravioleta, cuja principal fonte é a luz solar. Aquelas pessoas que se expõem por muito tempo à luz solar intensa têm maior risco de desenvolver câncer de pele. O nível de risco depende da intensidade da luz, do tempo de exposição e do nível de proteção da pele.
  • O uso de lâmpadas, camas e cabines de bronzeamento é outro fator de risco. Estas cabines também são fonte de radiação ultravioleta, por isso está comprovado que podem causar câncer de pele não melanoma.
  • O contato ou a exposição a químicos como o arsênio, o alcatrão industrial, o carvão, a parafina e alguns tipos de óleos.
  • As radiações da radioterapia.
  • As lesões ou inflamações graves na pele, como podem ser as queimaduras, a pele que cobre a área onde se produziu uma infecção óssea grave ou a pele prejudicada por doenças inflamatórias.
  • Fatores genéticos.

Sinais de alerta do câncer de pele

melanoma

Qualquer alteração na pele, como feridas, inchaços, imperfeições, marcas, manchas ou qualquer mudança não usual é um sinal de alerta que poderia indicar câncer de pele não melanoma ou, no pior caso, melanoma.

O câncer de pele não melanoma pode dar sinais através de diferentes marcas na pele. Os sinais de alerta mais importantes são a aparição de algum tipo de massa, uma mancha ou protuberância que estiver crescendo constantemente, durante um tempo que pode durar meses ou até dois anos. Outro sinal de alerta é uma ferida que não se cure em um prazo de 3 meses.

O carcinoma basocelular é um tipo de câncer de crescimento lento que pode ser detectado ao notar-se áreas de cor vermelha, escamosas e planas. Também pode ser que apareçam pequenas áreas “de cera”, brilhantes e translúcidas em relevo, que podem sangrar com uma lesão menor. Também pode mostrar áreas de cor azul, café ou preto, bem como apresentar vasos sanguíneos irregulares visíveis.

O carcinoma espinocelular representa 20% dos cânceres de pele e se desenvolve nas camadas superiores da epiderme. É possível detectá-lo pela aparição de protuberâncias crescentes, em geral de superfície áspera, ou planas como manchas avermelhadas na pele que crescem lentamente. Com frequência aparecem em áreas como o rosto, as orelhas, o pescoço, os lábios e as costas das mãos.

O sarcoma de Kaposi é originado na derme, mas também pode começar nos órgãos internos. Costuma aparecer com uma área similar a um roxo, mas se converte em um tumor.

Sinais e sintomas do melanoma

Melanomas

O sinal mais importante para o melanoma é a aparição de uma nova pinta na pele, ou que uma das já existentes mude de forma ou de cor. Outro sinal importante é algum tipo de pinta que brilhe de forma diferente das outras. Se o seu caso se encaixa em algum destes dois sinais, o ideal é consultar um médico imediatamente.

Outra forma habitual para detectar o melanoma é ter em mente a regra ABCDE:

  • A de Assimetria: a metade da pinta ou marca de nascença não coincide com a outra metade
  • B de Borda: bordas pouco definidas, desiguais, anormais
  • C de Cor: a cor não é uniforme e pode incluir sombras de cor marrom ou preta. Também podemos notar manchas avermelhadas, azuis, brancas ou rosadas.
  • D de Diâmetro: a pinta mede mais de 6 milímetros
  • E de Evolução: a pinta está mudando de forma, tamanho ou cor