Síndrome do túnel do carpo, causas e remédios - Melhor com saúde

Síndrome do túnel do carpo, causas e remédios

Não se deve aplicar calor na área, já que isso só iria piorar a condição.

Às vezes sentimos uma espécie de formigamento e dor na mão e na região do punho, e ao mesmo tempo temos a sensação de fraqueza na mão, como se perdêssemos nossas “pinças”.

Esses são sintomas que não costumam ocorrer em muitas pessoas, porém, aquelas que sofrem com eles, principalmente quando se tornam crônicos, sabem que são muito degradantes já que não nos permitem usar as mãos e, além disso, a dor pode chegar a ser muito aguda e insuportável.

E o que fazer quando nós somos um dos desafortunados que sofre com esse problema? A única solução é a cirurgia? Não há nenhum remédio que possa curar ou amenizar a doença?

A tendência da medicina oficial quando a doença é de caráter anatômico, como esta, é tratar o problema com cirurgia. Como quando nosso carro sofre um dano em alguma peça do motor, o habitual, infelizmente é que o mecânico peça a peça ao fabricante e se limite a substitui-la.

Quantas vezes não escutamos ou comentamos “que já não existem bons mecânicos, apenas trocadores de peças”? Pois, no caso da medicina, infelizmente, às vezes acontece a mesma coisa.

Podem existir outras soluções? Vamos explicar um pouco as causas, sintomas, possíveis tratamentos (“oficiais”) e alternativas a esses.

O que é a Síndrome do Túnel do Carpo (STC)?

Carpo

O túnel do carpo é um estreito canal localizado no punho. Por esse túnel atravessa o chamado “nervo mediano”, que é um dos responsáveis pela inervação das mãos. Como esse canal é muito estreito, por diversos motivos seu diâmetro pode se estreitar ainda mais e aprisionar o nervo, de modo que se torará muito difícil o bom funcionamento do mesmo.

A pressão sobre o nervo mediano faz com que a sensibilidade e o movimento da mão sejam seriamente afetados. Podemos sofrer desde uma simples sensação persistente de formigamento, até uma sensação bastante dolorosa e tipicamente nervosa.

Isso acontece porque os músculos da mão que alcançam o nervo não recebem os impulsos necessários para funcionar corretamente. Com o tempo essa situação pode causar um dano muscular permanente e podemos perder a força nas mãos.

Causas

Já comentamos que a região do punho, por onde o nervo alcança a mão, chama-se túnel do carpo, que esse túnel é bem estreito, de modo que qualquer inflamação ou engrossamento desse canal possa comprimir ou pressionar o nervo.

Quando isso ocorre sentimos dor, dormência, formigamento ou fraqueza. Isso é o que caracteriza a Síndrome do Túnel do Carpo.

Tunel-carpo

Costuma acontecer quase sempre em pessoas de 30 a 60 anos de idade e é mais comum em homens do que em mulheres. Não é muito frequente, mas algumas pessoas desenvolvem esse problema porque já nascem com o túnel do carpo pequeno.

A crença de que realizar o mesmo movimento com a mão e o punho constantemente provoca a doença é muito comum. Mas isso não é sempre assim, mesmo que seja bom evitar certos movimentos mecânicos e repetitivos.

Em contrapartida, é certo que o uso de ferramentas manuais que vibram pode desenvolver a síndrome, por exemplo, no caso de trabalhadores que quebram concreto nas avenidas com martelos pneumáticos.

Contudo, não existem bons estudos que demonstrem com segurança que a Síndrome do Túnel do Carpo é causada por utilizar o computador por muito tempo, o mouse ou repetir movimentos ao trabalhar, tocar um instrumento ou praticar determinados esportes.

Outros fatores que podem levar à síndrome do túnel do carpo:

De qualquer forma a maioria dos casos é idiopática, ou seja, sua causa real é desconhecida por isso o tratamento será direcionado à redução dos sintomas e não a uma causa em si.

Sintomas

  • Falta de jeito ou sensibilidade na mão ao segurar objetos com os dedos ou com a palma da mão;
  • Dormência ou formigamento no polegar, indicador, médio e anelar;
  • Formigamento persistente na palma da mão;
  • Fragilidade ao agarrar algo ou dificuldade para carregar coisas (uma reclamação muito comum);
  • Dor que vai desde o punho até o cotovelo;
  • Dor nas mãos e punho;
  • Problemas com a coordenação motora dos dedos;
  • Fraqueza em uma ou ambas as mãos;
  • Atrofia do músculo abaixo do polegar (isso ocorre em casos avançados).

Como saber se devemos consultar um médico?

Para não confundir os sintomas da síndrome do túnel do carpo com os sintomas da artrite (osteoartrite) seria correto consultar um médico, principalmente se observamos os seguintes sintomas:

  • Se tivermos uma dor constante e que parece aumentar mesmo que as mãos estejam estendidas buscando alívio;
  • Quando, ao mover o punho enquanto fazemos algum movimento ou exercício, temos a sensação de que algo estala dentro do punho;

Caso se confirme que não apresentamos artrite ou Síndrome do Túnel do Carpo, podemos escolher entre vários tratamentos, segundo a gravidade do caso.

Testes e exames

Tunel-carpo1

Além dos sintomas de dormência e fraqueza, o médico pode fazer um “teste de Phalen” e o chamado “sinal de Tinel”.

  • Sinal de Tinel: o médico aplica pequenos golpes sobre o nervo mediano, no nível do punho. Isso pode fazer com que a dor dispare, desde o punho até a mão;
  • Teste de Phalen: o médico dobra o punho completamente pra frente por 60 segundos para observar se há dormência, formigamento ou fraqueza.

Os exames mais comuns são:

  • Radiografias do punho, com as quais determinaremos a existência de um estreitamento nos ligamentos ou tendões por onde o nervo mediano passa, e que é o que ocasiona os sintomas de compressão próprios da doença;
  • Eletromiografia: técnica para a avaliação e registro da atividade elétrica produzida pelos músculos esqueléticos;
  • Velocidade de condução do nervo.

Essas últimas duas técnicas obviamente mostrarão resultados anômalos se suspeitamos previamente da presença da doença após a realização dos testes de Tinel e Phalen.

Possíveis tratamentos

Podemos tentar a imobilização do punho usando uma braçadeira com palmatória (uma espécie de ferro ou anexo rígido) a noite por algumas semanas. Se isso não ajudar é possível que seja necessário usa-la também durante o dia e pelo menos por um mês. Devemos evitar dormir sobre as mãos e punho e é recomendado aplicar compressas frias.

MEDICAMENTOS

Dentre os medicamentos utilizados no tratamento da síndrome encontram-se anti-inflamatórios não esteroides, como o ibuprofeno ou o naproxeno. Injeções de corticosteroides podem oferecer alívio dos sintomas por um tempo.

CIRURGIA

A denominada liberação do túnel do carpo é um procedimento cirúrgico onde corta-se o ligamento que está exercendo pressão sobre o nervo. A cirurgia é efetiva na maioria dos casos, mas nem sempre, e a cicatrização completa pode durar meses.

Os sintomas costumam melhorar com o tratamento, mas a largo prazo mais de 50% dos casos precisam de cirurgia.

Como prevenir a Síndrome do Túnel do Carpo?

Recomendações posturais

Existem muitas mudanças que devemos fazer em nosso local de trabalho e em casa para reduzir a tensão sobre o punho:

Manter uma posição neutra

  • Quando estivermos repousando, observar se nossas mãos estão estendidas, relaxadas e se os punhos não estão dobrados. Evitar quando possível os movimentos repetitivos dessas regiões;
  • A tela do computador deve estar na altura dos olhos. O teclado deve estar suficientemente baixo para que, ao escrever, os punhos não se dobrem;
  • Evitar pegar ou desenroscar objetos com três dedos, pois isso incrementa a pressão no punho. Devemos usar toda a mão. Se for uma atividade contínua de trabalho, alterne as mãos e dê descansos de 1 a 2 minutos.

Cuidar da postura noturna

Quando dormirmos os braços devem estar colados ao corpo e os punhos retos. Se os punhos ficarem presos debaixo do corpo ocorrerá pressão, dor e inchaço relacionado à Síndrome do Túnel do Carpo.

Usar desenhos ergonômicos

Devemos optar por ferramentas com um desenho projetado para reduzir o risco de lesões no punho. Dispositivos especiais para o computador, como mouses ergonômicos, ou tapetes ergonômicos para os mouses e suportes para o teclado, serão muito úteis. Descanse a cada certo tempo quando estiver escrevendo e pare sempre que sentir dor ou formigamento.

Exercícios com os punhos e mãos

Ajudam a melhorar a circulação e ao mesmo tempo reduzir a tensão nessas regiões.

  • Fazer exercícios com os punhos. Para começar devemos colocar a palma das mãos para baixo e para fora e rodar ambos os punhos cinco vezes pra a esquerda e depois para a direita.
  • Exercitar o polegar. Para isso devemos suspender a mão para fora e agarrar o polegar direito com a mão esquerda, pressionar para fora e para trás até sentirmos uma tensão suave. Manter assim durante dez segundos. Repetir cinco vezes em cada polegar.
  • Estirar os cinco dedos. Estirar a mão com os dedos bem distanciados durante 10 minutos. Repetir de três a cinco vezes.
  • Apertar a mão. Apertar forte a mão. É preferível utilizar uma bolinha de borracha para isso, realizar o exercício dez vezes. Depois apertar os dedos e repetir com a outra mão.

É possível que, inclusive, necessitemos fazer mudanças mais profundas quanto ao tipo de trabalho que exercemos ou atividades recreativas. Alguns trabalhos que exigem ferramentas vibratórias estão intimamente associados a essa doença. É frequente entre os músicos profissionais (pianistas, flautistas…).

Remédios caseiros

Os remédios populares existentes são destinados a combater as infamações e assim, aliviar a dor.

  • Infusão de erva de São João: ferva 3 folhas da erva por dez minutos em uma xícara de água. Tome uma xícara morna. Se tomarmos no mínimo uma xícara dessa infusão diariamente, notaremos como a dor e o formigamento próprios da síndrome aliviarão, além disso, devido a ação tranquilizante da infusão suportaremos melhor a dor, o que contribuirá para quebrar o ciclo vicioso emotivo-físico que muitas vezes aumenta a dor ou a perpetua a longo prazo.
  • Óleo de linho: tomar uma colher de sopa por dia durante duas (até quatro) semanas. Segundo pesquisas recentes, os ácidos graxos contidos nessas sementes colaboram ativamente na redução da inflamação causada por essa doença.
  • Consumir vitamina B6: consumir alimentos que contenha essa vitamina, como batatas, arroz integral, bananas, verduras de folhas verdes e peito de frango. Caso opte pelo consumo em capsulas a quantidade diária é de 2 ml.
  • Compressas de gelo nas mãos e punhos: a fim de diminuir a inflamação. Nunca aplicaremos compressas quentes ou almofadas térmicas, já que isso pioraria os sintomas.

Tudo o que repercuta em manter uma boa circulação sanguínea ajudará no combate a essa doença, por isso uma boa nutrição e exercícios regulares são remédios indispensáveis para alcançar esse objetivo.

Enquanto tratarmos de forma adequada essa síndrome não notaremos grandes complicações normalmente. Mas sem tratamento poderíamos lesionar o nervo de forma permanente.

De qualquer forma, como sempre, não devemos nos esquecer que as soluções cirúrgicas, por mais que o cirurgião insista, nem sempre são totalmente válidas e as sequelas podem ser inclusive piores.

Mas se não obtivermos resultados com todos os tratamentos e hábitos citados, obviamente a cirurgia será a última opção.