Sintomas de uma possível úlcera gastroduodenal: Saiba quais são!

Sintomas de uma possível úlcera gastroduodenal: Saiba quais são!

Úlcera gastroduodenal. Temos certeza de que você já ouviu falar desse problema tão incômodo, no qual sempre aparece uma espécie de bolha bem no revestimento interior do estômago ou no intestino. Ela causa muita dor e, geralmente, seu aparecimento costuma estar associado a processos de estresse, mas, na verdade, nem sempre é assim. Portanto, vale a pena conhecer toda a informação sobre isso.

Hoje, no nosso espaço queremos falar pra vocês da úlcera gastroduodenal ou das úlceras pépticas, nos focando, principalmente, em seus sintomas para que você possa reconhecê-las. Tomamos nota?

O que é uma úlcera gastroduodenal?

A úlcera gastroduodenal é uma patologia que se dá com muita frequência. Nossos hábitos de vida, em ocasiões, não tão saudáveis como deveriam ser, ocasionam esse problema que surge ao aparecer uma bolha na mucosa que reveste o estômago ou na primeira parte do intestino delgado (conhecida também como duodeno).

Essa ferida aberta ou úlcera se origina devido a que, de repente, é produzida uma mudança no nosso processo digestivo, segregamos muitos ácidos e eles acabam nos causando uma ou mais úlceras. Você vai se surpreender ao saber também que, conforme nos indicam as estatísticas, quase 20% da população mundial padece desse problema. Temos que ir com cuidado porque, de não ser tratada a tempo, ela pode ocasionar consequências mais graves.

O que causa uma úlcera gastroduodenal?

Ulcera-estomacal

    • A causa mais comum é a presença de uma infecção originada por uma bactéria, a Helicobater pylori. É verdade que, quando pensamos em úlceras, imediatamente as associamos ao estresse, a essas mudanças metabólicas que o cortisol causa no nosso organismo, aí onde é frequente começar a ter problemas digestivos. Mas, deve ser lembrado que nem sempre é assim e que essa bactéria é em realidade a grande responsável (na maioria dos casos) da mencionada patologia.
    • Você costuma tomar muitos ibuprofenos para combater a dor? Se for assim, deve ir com cuidado, já que o consumo elevado deste tipo de fármacos pode causar, a longo prazo, uma alteração na secreção dos ácidos gástricos e ocasionar as temidas úlceras.
    • O tabaco também é um dos grandes responsáveis. Se no dia de hoje, você continuar mantendo o perigoso hábito de fumar, é hora de pensar um pouco mais na sua saúde. Vale a pena!
    • O álcool, estar habituados a comidas muito ácidas, picantes ou muito condimentadas, pode causar, de um dia para o outro, uma úlcera gastroduodenal.
    • O estresse também pode ser uma causa que tem que ser levada em consideração, mas como falamos anteriormente, não é 100% determinante. Pessoas com uma vida tranquila e com alguns níveis de estresse e ansiedade baixos também podem sofrer de úlceras gastroduodenais.

Sintomas de uma úlcera gastroduodenal

como-e-a-dor-de-estomago-quando-ha-fome-500x274

O principal problema de uma úlcera gastroduodenal é que, a pesar da dor e dos incômodos, geralmente tendemos a confundir com simples indigestões, ou com o refluxo gástrico. Vale a pena saber que, se não tratarmos uma úlcera a tempo, ela vai continuar avançando até perfurar a parede do estômago ou do intestino delgado, vai causar uma hemorragia, e pode chegar inclusive até outro órgão, como o pâncreas, por exemplo.

É uma patologia séria.  Portanto, tenha em conta estes sintomas e não duvide em consultar o seu médico frente a qualquer moléstia, desconforto ou simples mal-estar. Detalhamos os sintomas mais característicos:

    • Sensação de estar “muito cheio”. Acaba de comer e sente o estômago muito duro, como se tivesse comido muito e não conseguir respirar direito. Se perceber que isso acontece de modo habitual e não só um dia isolado, vá ao médico.
    • Soluço, arrotos, muitos gases… Depois do almoço, começa um incômodo processo no qual, por instantes vem o soluço, logo não pode deixar de arrotar e, nas últimas horas da tarde, chegam os incômodos gases.
    • Dor no abdômen: a dor se centra, sobretudo, no umbigo e no ventre, e não é uma simples moléstia, mas um ardor muito elevado que nenhum calmante pode aliviar. Não duvide em falar com o seu médico se sentir esse sintoma pelo menos durante uma semana seguida.
    • Sensação de ter muita fome em alguns instantes: o curioso das úlceras gastroduodenais é que, depois de comer, sentimos essa “incômoda plenitude”, mas, com o passar das horas, nos assalta uma fome voraz. Em realidade é “uma falsa sensação”, já que é a própria úlcera e os ácidos gástricos os que produzem isso.
    • Náuseas e perda de peso: esses são sintomas já mais avançados que nos devem deixar bem atentos. Ninguém perde peso sem razão aparente. É um sintoma claro de que não fazemos bem a digestão e de que não estamos nos nutrindo adequadamente. Se a isso somarmos os vômitos, já são aspectos mais que evidentes para ir ao médico. Não tenha dúvidas e não deixe acontecer por mais tempo!
    • Cuidado com os vômitos com sangue: são um sintoma direto de que a úlcera já está perfurando nosso estômago ou o duodeno. Quando isso acontecer, vá a uma emergência. Mantenha a calma, saiba que uma úlcera gastroduodenal tem tratamento. Com uma medicação adequada, algumas mudanças na sua alimentação e nos seus hábitos de vida, essa patologia pode ser tratada de modo muito positivo. O importante é estar atento a esses sintomas e agir o quanto antes.