Por que sofremos insônia? Como combatê-la? - Melhor Com Saúde

Por que sofremos insônia? Como combatê-la?

Para conseguir um verdadeiro descanso, devemos desligar os dispositivos eletrônicos, como o computador e o celular, duas horas antes de ir dormir, para que eles não ativem e estimulem nosso cérebro.

Se dormir é algo tão essencial para a nossa saúde, por que, às vezes, ficamos longas noites sem conseguir? O fato de não dormir afeta diretamente âmbitos imprescindíveis do dia a dia o que, aos poucos, vai reduzindo a nossa qualidade de vida. As razões pelas quais sofremos com a insônia são muito variáveis. Neste artigo explicaremos estas razões e indicaremos estratégias para que você possa melhorar a sua hora de descanso.

Ocasionalmente, acabamos recorrendo aos medicamentos, recursos quase indispensáveis nos dias atuais para encontrar uma solução. Porém, sempre vale a pena conhecer o motivo que dá origem, saber o que propicia a insônia. Se afrontamos as causas possivelmente resolveremos as consequências, e aliviaremos, desse modo, estas intermináveis noites de vigília, nas quais é impossível descansar.

Quais efeitos tem a insônia?

el-insomnio

Devemos ter consciência que a insônia é uma realidade bastante séria que afeta várias áreas em nossa vida. O fato de não descansarmos durante três, quatro ou seis dias seguidos repercute diretamente em nossa saúde. Mas, como reconhecer que estamos com um problema?

  • Temos dificuldade para descansar durante a noite. Não se trata de cinco ou seis dias ao mês, mas sim de algo que se repete.
  • Despertamos muito cedo e muitas vezes durante a noite.
  • Levantamos cansados.
  • Sofremos irritabilidade, ansiedade e, inclusive, tristeza.
  • Sensação de cansaço e lentidão durante todo o dia.
  • Não conseguimos nos concentrar, esquecemos das coisas.
  • Podemos sofrer pequenos acidentes.
  • Sofremos com problemas gastrointestinais.
  • Pensar na hora de dormir nos causa ansiedade.

Causas da insônia

20110926101523

1. Problemas emocionais

Ocasionalmente, a vida nos trás realidades duras as quais devemos afrontar. Às vezes, inclusive, tratam-se de coisas pequenas, porém são aspectos que continuam nos preocupando igualmente. Quanto isto ocorre, quando sofremos com a tristeza, a ansiedade, o medo ou a preocupação, ocorre o desequilíbrio químico em nosso cérebro o qual nos mantém “alerta” e que nos impede o descanso. 

O estresse e a ansiedade são inimigos do sono. As preocupações diárias acabam tendo uma relevância vívida durante a noite, instante em que o silêncio e a escuridão permitem que aflorem estas sensações mantendo-nos em alerta.

2. Estimulantes

O consumo de café, chá, bebidas gasosas, álcool e tabaco são estimulantes os quais impedem que possamos conciliar o sono. Existem aqueles que pensam que o álcool nos ajuda a dormir, porém é um grave erro, já que esta substância evitará “que possamos ter um sono profundo”, fazendo, ainda, com que nos despertemos várias vezes. Procure evitá-las ou consumi-las moderadamente.

3. Algumas doenças

A artrite, o diabetes, doenças cardíacas, Parkinson, problemas de tiroides, refluxo gastrointestinal e Alzheimer provocam determinados efeitos em nosso organismo que podem impedir o nosso sono. Seja pela dor, pela dificuldade para respirar, pelas alterações hormonais ou em função do sistema nervoso central.

4. Medicamentos

Os medicamentos como os antidepressivos, pílulas para alergia ou para pressão arterial podem afetar o nosso sono. Às vezes eles contêm cafeína e outros estimulantes, os quais provocarão a insônia.

5. Estímulos externos

Pode ser que você esteja acostumado(a) a usar o computador durante a noite ou a consultar regularmente o celular. As ondas destes aparelhos alteram diretamente a nossa melatonina e estimula, por sua vez, várias regiões neurais que nos impedem o devido descanso. Se, por exemplo, você recebe uma mensagem a meia noite e a lê, é provável que leve um bom tempo para recuperar o sono. Os notebooks e os computadores são estimulantes que nos impedem o descanso com normalidade.

6. Cuidado com os jantares pesados

Os jantares abundantes são inimigos do descanso. O processo digestivo demora bastante para ser concluído, o nosso corpo não conseguirá descansar até que ele tenha terminado. A acidez e os sucos gástricos nos mantêm atentos sem que nós percebamos. Sendo assim, é preciso comer, ao menos, duas horas antes de ir para cama e, se possível, comidas leves.

Como combater a insônia?

Lo-que-los-gatos-nos-pueden-enseñar-en-cuanto-a-dormir

  •  Administre seus problemas, suas preocupações e ansiedades. Evite chegar na hora de dormir e aflorar tais pensamentos. Por vezes não conseguimos evitar porque faz parte da nossa personalidade, mas procure fazer com que, ao menos, tais ansiedades não cheguem com tanta força em seu travesseiro.
  • Deite-se sempre no mesmo horário.
  • Evite os jantares abundantes. Inclua no final do jantar um chá de camomila ou passiflora, ideais para levar ao descanso. Se você o faz costumeiramente, o seu organismo se adaptará e será mais fácil descansar com a ajuda das infusões.
  • Evite ir para cama com notebooks ou celulares. Deixe-os duas horas antes de dormir, caso contrário, eles ativarão e excitarão seu cérebro, impedindo seu descanso.
  • Antes de dormir tome um banho quente e relaxante.
  • Tente não fazer sestas no meio da tarde e pratique algum esporte, desse modo, você ficará mais cansado(a) no final do dia, com vontade de fechar os olhos e relaxar em seu travesseiro.