Sou da geração do obrigado e do por favor

Sou da geração do obrigado e do por favor

Ser da geração do obrigado e do por favor é pertencer a estes valores que não mostram apenas uma simples cortesia, mas também o respeito e a consideração do outro como parte de si mesmo.
Sou da geração do obrigado e do por favor

São muitos os que afirmam que, na atualidade, estamos perdendo muitos destes costumes saudáveis.

Talvez porque vivemos muito rápido e já não há tempo para o “por favor”, ou talvez porque educamos nossos filhos com o desejo de que não lhes falte nada, até o ponto em que eles mesmos dão tudo como certo, sem a necessidade de agradecer.

Na realidade, não podemos generalizar esta ideia, não podemos assegurar que as sociedades modernas atuais tenham perdido por completo este costume saudável. No entanto, o que podemos dizer é que o obrigado e o por favor são gratuitos, não custam nada e, por outro lado, valem muito.

Obrigado e por favor: dois valores nos quais vale a pena investir

É curioso que a maioria de nós saiba como dizer obrigado em vários idiomas: thanks, grazie, merci, danke, gracias, evgaristó, spasiva, arigato, shokrán…  e, no entanto, esquecemos de dizer esta palavra às pessoas mais próximas de nós.

Em algumas ocasiões passamos por alto o obrigado e o por favor quando estamos com nossos pais, parceiros, amigos ou filhos porque pensamos que não vale a pena, que tudo está dito e que com o carinho tudo está implícito.

Não é o adequado porque, acreditemos ou não, estas palavras não são apenas um conjunto de letras mais ou menos sonoras.

Estas palavras têm um vínculo direto com nossas emoções, até o ponto de se converterem em dois gestos de grande poder dentro de nossa linguagem, os quais não deveríamos suprimir.

Mulher com borboleta que gosta de dizer obrigado

O poder de cura da gratidão

Algo tão simples como agradecer de forma habitual exerce mudanças notáveis em nosso entorno e em nós mesmos. Segundo um estudo publicado na revista Harvard Gazette, podemos chegar a experimentar o seguinte:

Agradecer é um gesto de reconhecimento da outra pessoa capaz de oferecer segurança e bem-estar.

Os demais se sentam apoiados e beneficiados ao receber o agradecimento por uma ação realizada e isso, por sua vez, repercute em quem o oferece.

A recepção habitual de expressões de gratidão faz com que aumente a nossa autoestima e desencadeia o surgimento de um “efeito de gratidão”.

Como exemplo: crianças educadas em casa com o valor da gratidão irão praticá-la na escola, com seus amigos e professores.

A importância de um “por favor” em nossos hábitos sociais

“Por favor” são duas palavras que não costumam aparecer com tanta facilidade quanto o ato de agradecer. A razão por trás disso se deve à crença de que não é preciso pedir “por favor” para que alguém faça algo.

No entanto, a forma como uma frase muda quando incluímos nela um “por favor” é simplesmente incrível. Basta ter em conta os seguintes exemplos:

  • Tire o carro daí – Por favor, você poderia tirar o carro daí?
  • Passe a pimenta – Por favor, você poderia passar a pimenta?
  • Compre o jornal quando voltar – Por favor, você poderia comprar o jornal quando voltar?

O por favor vai muito além de um ato de cortesia. Estamos, na realidade, diante de uma autêntica forma de respeito à outra pessoa que devemos praticar todos os dias.

Nestas palavras está, antes de tudo, a consideração pelo esforço que quem temos diante de nós irá fazer para nos ajudar.

Nunca deveríamos dar por certo que alguém faça algo por simples vontade, ou somente porque nós pedimos.

Este simples ato nos enobrece e, por sua vez, nos conecta com a outra pessoa, dando-lhe valor, respeito e, por sua vez, liberdade absoluta para ceder ou declinar o nosso pedido.

Mulher com borboleta que gosta de dizer obrigado

O obrigado e o por favor, duas belas palavras de nossa linguagem

Nunca deveríamos nos esquecer de algo muito importante: nosso legado como humanidade tem sua origem nesse cérebro social no qual está, acima de tudo, o poder das emoções.

Graças às emoções estabelecemos um vínculo maravilhoso com os que nos rodeiam e que no passado nos permitiu desenvolver a linguagem. Descobrimos uma forma de nos comunicarmos para nos relacionar, para educar, para criar comunidades, casar, organizar, nos desenvolvermos.

Dentro desse ato de comunicação, o valor de dizer obrigado e por favor segue sendo o reflexo dos corações que se consideram, que se respeitam como humanidade e que, por sua vez, promovem a convivência e a liberdade.

Com um “obrigado” honramos à outra pessoa, com um “por favor” damos liberdade e consideração, e por sua vez, tudo isso repercute em nós.

Nada é tão maravilhoso como nos sentirmos em paz por termos feito algo bem, por vermos como um desconhecido nos sorri e nos agradece com estas palavras mágicas que nunca deveriam desaparecer.