Calma é o que tenho agora, mas sofri muito para consegui-la

O que tenho agora é calma, e sofri muito para consegui-la

A calma chega a nossas vidas quando aprendemos a priorizar o importante e deixamos de lado o ruído e tudo aquilo que não faz mais do que nos tirar a paz e a felicidade.
Calma é o que tenho agora, mas sofri muito para consegui-la

O Dalai Lama costuma dizer que é impossível conseguir a paz no mundo se, primeiro, não obtivermos a calma em nosso interior, em nossa própria mente e coração.

Na realidade, em nosso dia a dia não pretendemos resolver todos os problemas do mundo. Basta-nos, simplesmente, tratar de “estar bem”, e essa tranquilidade tem muito a ver, sem dúvida, com conceito de “calma”.

Estar em paz significa saber dizer basta às preocupações e aos pensamentos obsessivos. Deixar de lado o que produz infelicidade, incômodo ou mal-estar para alcançar uma harmonia interior que tem muito a ver também com o que nos envolve.

Não é fácil alcançar este estado, já que, em muitos casos, algo assim requer enfrentar muitas tormentas pessoais para as quais nem sempre estamos preparados.

Explicaremos a seguir como conseguir fazer isso.

A calma que chega depois da tempestade

Estamos certos de que, em mais de uma ocasião, você experimentou o seguinte: dar-se conta de que não poderia mais continuar num relacionamento com alguém e, finalmente, ter que dizer-lhe a verdade sobre como você se sentia.

Recomendamos ler: “Às vezes não é fácil estar alegre, mas podemos estar em paz

Este tipo de situação é um processo normal em nosso ciclo vital. O problema chega quando, longe de enfrentá-los, permitimos que os problemas cresçam e se misturem a outros.

No caso de não poder ou não saber priorizar necessidades, nossa vida se torna, pouco a pouco, uma teia de aranha em que ficamos presos. O ruído mental e os sofrimentos ao nosso redor vão tirando nossa felicidade.

Anote os passos que deveríamos seguir para alcançar uma calma interior – e exterior – adequada.

mulher_calma_com_lua

Aprender a refletir

Podemos chamar de refletir, meditar, ou simplesmente de pensar. Acreditemos ou não, dispor de pelo menos uma hora por dia para nós mesmos para estar em silêncio e nos conectar com nosso interior é algo muito terapêutico.

Descubra 4 posturas de ioga para aliviar a dor nas costas

  • O ideal é poder dispor de uma hora pela manhã para poder analisar em que situação estamos, que necessidades temos, o que nos incomoda, o que nos preocupa e o que poderíamos fazer.
  • Ao longo do dia, já é mais complicado poder pensar em silêncio e com calma, assim, seria muito adequado estabelecer um horário diário com nós mesmos, em que podemos meditar e seguir isso sempre. Transforme este momento numa rotina.

Aprenda a simplificar sua vida

O que significa realmente simplificar a vida? Quando uma pessoa começa a meditar, a refletir ou a pensar em suas próprias prioridades, dá-se conta de que há muitas coisas de que não precisa.

  • Simplificar significa saber o que é importante para nós e priorizar.
  • Se há pessoas que lhe trazem conflitos, mal-estar, preocupações ou medos, talvez seja o momento de se afastar.
  • Se há algo em você mesmo de que você não gosta, também é o momento de mudar ou, pelo menos, de iniciar esse processo.
  • Pense que uma vida simples é, às vezes, a mais prazerosa, onde cada um de nós é capaz de ser feliz com o que nos rodeia, sem artifícios ou complicações.

mulher_com_borboletas_azuis

Não à crítica, pratique a aceitação

Depois de sermos capazes de deixar de lado o que nos faz mal, é o momento de avançar sem buscar culpados por tudo o que foi vivido.

Descubra também o que sua forma de caminhar diz sobre você

  • Se você se vê obrigado a deixar seu companheiro ou algum amigo, não alimente este momento complicado procurando culpados ou acumulando ira e ressentimento.
  • As emoções negativas são o oposto da calma interior. Jamais teremos calma enquanto existirem medos ou ódio. Temos que aprender a aceitar e evitar as críticas.

Pratique a gratidão

Sabemos que nem sempre é fácil praticar a gratidão quando nos decepcionaram, quando nos traíram, ou, simplesmente, quando vivemos mais tristezas que alegrias.

  • No entanto, algo tão simples quanto olhar para as coisas de uma perspectiva mais respeitosa, calma e grata nos oferece um grande equilíbrio interior.
  • Praticar a gratidão é também um modo de libertar-se e de apagar muito sofrimento. Adquira o hábito de reconhecer o bem que os outros nos fazem e entender que a vida também tem coisas muito bonitas das quais desfrutar.
  • Uma mente calma é uma mente agradecida por saber estabelecer prioridades, que respeita os outros e que sabe levar uma existência simples e humilde.

mulher_com_asas_planeta_terra_paz

Estar calmo não tem nada a ver com reduzir ao mínimo nossa atividade cotidiana, trata-se apenas de encontrar o ponto de equilíbrio maravilhoso em que nada nos sobra e nada nos falta.

É chegar a esse momento de nossa vida em que, por fim, podemos nos dizer: “estou bem, não preciso de mais nada”.

Algo maravilhoso que vale a pena alcançar em algum momento. Propomos que você inicie esta viagem interior até a calma hoje mesmo.