Por que você tem dores durante a menstruação?

Por que você tem dores durante a menstruação?

Devido ao excesso de estrogênio com o qual lidamos nestes dias, há determinados alimentos que podem favorecer o surgimento da dor durante a menstruação, por isso é importante evitá-los.

Muitas mulheres sofrem com dores antes e durante a menstruação, mas na visita ao ginecologista não conseguem nenhuma solução, a não ser tomar anti-inflamatórios ou pastilhas anticonceptivas.

Neste artigo, vamos explicar o que pode estar ocasionando essas dores e como tratá-las com alimentação adequada e alguns suplementos naturais.

Os estrogênios

O principal motivo pelo qual as mulheres sofrem com dores menstruais é pelo excesso de estrogênio no sangue.  Esses hormônios são imprescindíveis para a saúde, já que influenciam na capacidade intelectual, o desenvolvimento ósseo, a circulação, etc. Mas, pode ser um problema se estiverem em excesso, já que, neste caso, podem causar vários desequilíbrios no corpo como, por exemplo, dores durante a menstruação.

dor menstruação

Por que temos muitos estrogênios?

Em seguida, indicaremos tudo aquilo que influencia no aumento dos níveis de estrogênios, tanto em homens quanto em mulheres.

  • Alimentos prejudiciais ou que não são digeridos corretamente, devido a intolerâncias alimentares.
  • Estresse.
  • Cigarro e álcool.
  • Contaminação ambiental.
  • Aditivos alimentares e substâncias tóxicas nos produtos que você usa diariamente (sabonete, xampus, cosméticos, etc.).
  • Pílulas anticoncepcionais.

mulher-fumando

Riscos do excesso de estrogênios

As dores da menstruação não são as únicas consequências dos níveis alterados de estrogênios. Também pode acarretar alguns problemas de saúde, tais como:

  • Irregularidades menstruais.
  • Dores de cabeça.
  • Dores nas articulações e nos músculos.
  • Má digestão.
  • Queda de cabelo.
  • Pele seca.
  • Cansaço.

Alimentos prejudiciais

Para tratar este desequilíbrio hormonal, você deve evitar, ou limitar ao máximo, os seguintes alimentos de sua dieta:

  • Açúcares e bebidas açucaradas: o açúcar não aporta nenhum benefício e, se for o açúcar branco, é um alimento muito prejudicial, já que desmineraliza e acidifica o corpo de forma progressiva. Você deve eliminá-lo completamente e substituí-lo por estévia, mel de abelha ou melaço de frutas e cereais.
  • Trigo: o trigo que é consumido nos dias de hoje é muito adulterado e muitas pessoas acabam não digerindo-o nem assimilando-o bem, sem perceber. Prove substituí-lo por aveia, trigo sarraceno, centeio ou trigo-vermelho, e escolher sempre cereais integrais.
  • Leite de vaca: as pessoas com níveis altos de estrogênio geralmente sofrem de certa intolerância à lactose, apesar de não saberem. Recomendamos optar por bebidas vegetais de aveia, amêndoa ou arroz e, inclusive, por queijos de ovelha ou de cabra. Tampouco, o leite de soja é saudável, pois, além de ser transgênico, na maioria dos casos, também é rico em estrogênios.
  • Carne vermelha, quando consumida em excesso. Recomendamos comer, no máximo, uma vez a cada quinze dias, acompanhada de saladas ou verduras.
  • Estimulantes: o café, o álcool e as bebidas com cola são estimulantes e são totalmente desaconselhadas.

bebida vegetal

Suplementos benéficos

Além de evitar esses alimentos prejudiciais, o que fará com que você note grande melhora de maneira geral, recomendamos que você tome diariamente estes três suplementos que ajudarão a eliminar excessos de estrogênios e regular seu sistema hormonal.

  • Óleo de linhaça: o óleo que se extrai da primeira pressão fria das sementes de linhaça (linho), é rico em ácidos graxos essenciais que contribuem para regular os níveis de hormônios quando em excesso. Também é um bom remédio caso você tenha a pele seca, basta tomar uma colher de sopa (15 gramas) por dia, sozinho ou misturado com os alimentos. Se você quiser evitar o sabor, pode adquirir o óleo em cápsulas.
  • Pimenteiro-silvestre (Vitex Agnus-Castus): esta planta medicinal permite tratar todo tipo de irregularidade menstrual e, inclusive, pode provocar a ovulação novamente em mulheres que não menstruam por motivos desconhecidos. Basta tomar 200 mg do extrato durante o dia, pelo menos por 3 ou 4 meses, já que seus efeitos são progressivos.
  • Maca: esta raiz de origem andina é conhecida como um superalimento e é um regulador hormonal para todos os níveis, já que atua sobre a glândula  pituitária e o hipotálamo. É muito energética, o que fará muito bem se você estiver sofrendo com um período de esgotamento. Basta tomar entre 3 e 6 gramas diárias, em cápsulas ou misturada na água, em sucos ou iogurtes. Em alguns casos, pode provocar um pouco de nervosismo e, caso isso aconteça, recomendamos reduzir as doses ou tomar os outros suplementos que recomendamos.

Imagens por cortesia de Tonino Donato, Esther Simpson e Food Loves Writing.