Você sabia que a maioria das mulheres desconhece os sintomas do infarto?

Você sabia que a maioria das mulheres desconhece os sintomas do infarto?

Dado que os sintomas do infarto podem ser confundidos com outras afecções, é fundamental ficar atenta e, em caso de dúvida, consultar um especialista ou ir a um pronto-socorro.
sintomas do infarto

Inúmeras pesquisas demonstraram que homens e mulheres apresentam sintomas um pouco diferentes quando estão sofrendo um infarto. De fato, alguns sinais são mais comuns no caso das mulheres, o que é determinante na hora de agir a tempo diante de um caso urgente.

Uma das coisas mais preocupantes para os especialistas em saúde é que a maioria das mulheres desconhece quais são os sintomas do infarto, e o que podem fazer para preveni-lo.

Além disso, eles afirmam que diante do desconhecimento dos sintomas, as consequências costumam ser mais graves, já que a pessoa não identifica que pode estar passando por um infarto e é difícil agir da maneira adequada.

Por outro lado, há ocasiões em que os sintomas costumam ser confundidos com outras causas que não estão relacionadas ao coração. Nestes casos, poderia haver um alarme falso de infarto, ainda que possa também funcionar como um alerta para identificar outros problemas de saúde.

Quais são os sintomas do infarto nas mulheres?

Tendo em mente que a maioria das mulheres desconhece quais são os sintomas do infarto, aproveitamos esta oportunidade para compartilhar algumas informações valiosas que certamente devem ser levadas em conta em caso de emergência.

Os sinais mais comuns de um infarto nas mulheres são:

Náuseas acompanhadas de vômito

nauseas

Durante um ataque cardíaco, as mulheres são até duas vezes mais propensas do que os homens de sofrer com sintomas como náuseas, vômitos, acidez ou sensação de indigestão.

Este tipo de sinal de alerta costuma ser ignorado, já que são sintomas comuns de outras doenças menos graves. No entanto, é importante considerá-los, especialmente quando os mesmos vêm acompanhados de outros sintomas.

Falta de ar

De repente você pode começar a sentir uma intensa falta de ar, que pode ocorrer em estado de repouso ou enquanto você pratica algum tipo de atividade física. É provável que você tenha a necessidade de tomar um ar e que se veja obrigada a respirar profundamente.

Este sintoma, que também pode se apresentar sozinho, se produz quando o coração é incapaz de bombear todo o sangue que chega a ele, que se acumula nos pulmões e, assim, dificulta a respiração.

Cansaço incomum

cansaco

De um momento para outro, a pessoa começa a sentir uma falta de energia que pode surgir de forma imediata ou que pode durar vários dias e aumentar de forma gradual.

O cansaço sem razão aparente é sofrido por mais da metade das mulheres que padecem de infarto.

Dor no centro do peito

É uma dor opressiva que gera a sensação de que algo está esmagando o tórax. Costuma durar alguns minutos e também pode ser intermitente. É uma dor que permite alarmar-se imediatamente, já que é algo que não sentimos antes em outras condições.

Incômodo no pescoço

dor-no-pescoco

Também podemos sentir uma sensação de dor ou incômodo nas costas, no pescoço ou na mandíbula. A dor pode se estender aos braços ou até a parte alta do estômago.

Outros sintomas incluem

  • Ansiedade extrema
  • Suor frio
  • Sensação de que o coração não bate adequadamente
  • Mudança na coloração da pele para um tom mais pálido arroxeado ao redor dos lábios
  • Enjoos ou sensações de mal-estar desconhecidas

O normal em qualquer caso é que a mulher comece a sentir sintomas desde o dia anterior ou algumas horas antes do infarto em si. Os sintomas não ocorrem todos de uma só vez e podem ir aparecendo de maneira gradual até o ataque.

O que fazer diante de um infarto?

Diante dos sintomas de um infarto, o mais importante é agir com rapidez antes que o coração sofra um dano grave ou irreversível. O tratamento contra o infarto é mais eficaz quando é aplicado dentro da primeira hora em que começaram a aparecer os sintomas.

No caso de dor no peito prolongado, é importante discar o número de emergências ou pedir para um familiar que a leve imediatamente para um hospital. Deve-se evitar querer chegar ao hospital sozinha, já que a saúde poderia piorar no caminho e terminar agravando o problema.

Se os sintomas desaparecem depois dos cinco minutos ou aparecem de forma intermitente, é muito importante consultar um médico rapidamente para obter um diagnóstico adequado, já que poderia se tratar de uma doença cardíaca.

Lembre-se de que quanto mais rápido agirmos, menos riscos teremos de sofrer consequências trágicas no caso de um infarto.